As 10 tatuagens que eu faria

Tatuagem é algo que você tem que pensar muito antes de fazer porque é uma coisa que vai te acompanhar por toda vida. Não tenho nenhuma, mas a vontade de fazer não falta. Escolho pensar em coisas que eu goste e mais tarde não me arrependa do que eu fiz, e possa olhar pra ela todos os dias sem me sentir culpada.

tattoo1

1- Fotografia é a arte de marcar momentos ou trajetórias importantes da vida, por mais que eu não exponha isso, fotografar é uma das coisas que mais gosto de fazer, principalmente quando se trata de meios naturais. O verde, as paisagens e a cidade são coisas que eu adoro presenciar, só odeio tirar foto das pessoas comendo porque acho uma falta de educação, inclusive quando se faz parte da família.

2- Gosto de estudar mitologia e depois que li Percy Jackson, acabei me apegando mais, filha de Athena, deusa grega da inteligência que tem como seu símbolo a coruja. Coruja também representa a busca pelo conhecimento e como ela passa a noite acordada, os gregos a usam para representar a noite como o momento propício para a reflexão filosófica, juntando todos os significados é algo que me caracteriza.

tattoo2

3- Música é algo que completa a vida de todo mundo e acho que cada um tem a sua trilha sonora preferida, tatuar alguma nota musical ou até um player me faria uma bem danado, tanto que na vida também queremos voltar, adiantar, dar um pause, um play, ou até mesmo no modo aleatório para que ela nos surpreenda.

4- Inspiração é o que eu sempre vivo procurando pra escrever, seja uma redação ou até mesmo os contos e romances que fazem com que eu tire litros de lagrimas e sofrimentos dentro de mim.

 

tattoo3

5- Estampas florais são as minhas favoritas, além de proporcionar um tom vintage que adoro, são as que mais estão em tendencia por aí. Não faria por tendencia ou algo do tipo e sim porque é uma estampa que me agrada, é dessas que eu olharia no espelho e teria todo o orgulho de ver que tive coragem e fazer.

6- Eu tenho um objetivo e sou presa a ele, assim como a âncora prende o barco, é algo que me faz pensar e ir além com ele, se eu realizar serei completamente feliz em ter prendido-o comigo.

 

tattoo4

7- Dente de leão a plantinha do desejo, do pedido, de algo que você quer que seja realizado, eu adoro quando encontro uma só pra poder assoprar e ver como as suas ligações dançam perfeitamente no vento. É como se o vento se encarregasse de levar seu pedido pra longe, mas depois volta em forma de realização.

8- Modelo atômico de Rutherford, é o que mais me chama atenção na química, E como química é uma das minhas opções de profissão não seria algo em vão, aliás é a matéria que eu mais gostava na escola.

tattoo5

 

9- Escrever é a maior paixão da minha vida, depois que a encontrei não consigo acabar a nossa relação, e espero que ela faça parte da minha vida por longos anos. É a minha forma de desabafar, de encontrar novos caminhos, conhecer coisas novas a cada dia. A escrita é mais que um amor, é a amiga pra todas as horas, me acompanha nos meus momentos felizes e tristes, e me alivia sempre. A máquina de escrever sabe representar bem isso.

10- Tatuar uma frase ou um trecho de algum livro ou até mesmo de criação própria é uma das minhas vontades, mas estou em processo de escolha, aliás não da pra ficar tatuando qualquer coisa por aí.

 

nnnb

Anúncios

Acostumar com finais

tumblr_l81lzmsjUo1qcu96ko1_500

Só leia isto se estiver preparado! Só uma dica você pode ler este texto escutando A Thousand Years ( video final do post)

Às vezes eu preciso aprender a me acostumar com finais. Tudo bem você já deve ter lido essa frase esses dias ou no meu instagram ou no meu facebook, na verdade eu queria muito falar sobre finais de livros, pois é sempre uma decepção quando a aventura acaba e é preciso começar uma nova história.

Essa frase me aperfeiçoou muito essa semana, eu preciso me acostumar com finais, de semana, de mês, de ano, e até mesmo de paixões, vidas. Sinto que de alguma forma se você ler isso se sentira tomado por uma culpa que te eterniza e nunca me fala o que sentia quando estava comigo. Me acostumei com você aqui comigo, mas eu não quero mais sentir esse aperto que me prende em você.

Amores vêm e vão, mas o que eu sinto é diferente, poderiam acontecer muitas voltas em nossas vidas que eu continuaria te amando, poderia passar mil anos que por mais mil eu te amaria. Eu morro todos os dias esperando por você, é isso que eu sinto, é isso que a sua musica favorita  diz. Tem alguma coisa errada aí, algo esta faltando para dar certa apimentada na historia só pra descontrair, afinal você adora descontrair, ainda mais quando as coisas são feitas para zoar, ter um toque satírico.

Então vamos, senta vamos colocar tudo em ordem só para começar, eu olharia todas as estrelas e contaria todas elas, mesmo que se aparecessem calos nos meus dedos, isso é o que diz a lenda, eu dormiria no Louvre so pra perceber que eu não preciso de hotéis caros, só preciso de obras de arte, cultura, para que eu possa escrever uma poesia depois.

Poesia, descobri seu ponto fraco é disso que você gosta, da musica que é poesia, quanto mais romântica melhor, é nelas que você se encontra, é nas malditas musicas poéticas que você se esconde, e olha que tenho te encontrado em todas que tenho escutado, afinal vivemos um pouco de cada coisa.

Chega a ser engraçado o porquê de tudo isso, as mesmas series, as mesmas bandas, os mesmos gostos, tão iguais, tão diferentes que parecíamos laranja e suas metades, céu e mar, impossíveis de viver uma historia. Sempre odiei ter que viver nessa situação, ta aí paguei nunca deveria ter falado que não ia passar por isso, tudo culpa sua, afinal é tudo culpa sua mesmo, pois estou sem dormir, sem comer, e sem amar…

nnnb

Frase da Semana – Carlos Ruiz Zafón

tumblr_ll0123igzr1qg6di8o1_500

 

“[…] Peguei uma folha de papel branco e deixei a caneta me levar. Nas minhas mãos, a caneta não tinha nada a dizer. Procurei em vão as palavras que queria oferecer a Nuria Monfort, mas fui incapaz de escrever os sentir qualquer coisa, exceto um pavor inexplicável por sua ausência, por sabê-la perdida, ceifada pela raiz. Tive o pressentimento de que algum dia ela voltaria para mim, alguns meses ou anos mais tarde, e que eu sempre levaria sua lembrança no toque de uma estranha, em imagens que não me pertenciam, sem saber se era digno de tudo isso. Você vai embora em meio às sombras, pensei. Do mesmo jeito que viveu. […]

– A sombra do vento  ( Carlos Ruiz Zafón) pg. 286