Roupa Nova – 35 anos

roupanova

(Paulinho, Nando, Kiko, Ricardo Feghali, Serginho Herval e Cleberson Horsth foram o Roupa Nova. A banda fluminense é a mais antiga em formação original do Brasil. No dia 26 de agosto de 2015 o Roupa Nova completa 35 anos)

Por mais de uma vez tentei começar a escrever este texto e não conseguia algo satisfatório. Tudo estava no campo do “já foi dito”, “todos já sabem disto” ou “lugar comum”.  Falar do Roupa Nova  é extremamente difícil. O Roupa é uma referência musical incontestável na música brasileira (tanto no vocal, quanto no instrumental), respeitadíssimos, uma carreira de sucesso do surgimento, em 1980, até o presente. Falar sobre um grupo de carreira conhecida pelo Brasil é um desafio à originalidade… Mas, foi pensando em alguns amigos e conhecidos, que desencantei.

Eles sabem o que é o Roupa Nova, citam várias músicas conhecidas (e isto já é algo interessante: não há quem diga que conhece apenas uma música deles, afinal, são mais de 60 sucessos nacionais), mas caminham num campo muito limitado: Roupacústico.

Este álbum, de 2004, foi o responsável pela renovação do público do Roupa Nova. Fazendo a leitura acústica de seus clássicos, s banda conquistou um público jovem instantaneamente. Estima-se que 75% do público fiel do Roupa esteja entre 15 e 25 anos de idade — consolidando, claro, o público que os acompanha desde o início da carreira. E esta garotada está sempre presente em seus shows (aliás, a agente está sempre lotada; recusam shows no exterior, como no Japão, por exemplo, por não conseguirem dar conta da demanda no próprio Brasil).

O problema de alguns amigos e colegas que dizem gostar do Roupa Nova é se livrar do Roupacústico. Não percebem o quanto têm a ganhar, não só pelo prazer de escutar um boa música mas também o fato de enriquecer-se musicalmente, passeando pelos outros álbuns da banda — e até aqueles que já me disseram não gostar do Roupa, muitos julgavam a banda pelo acústico de 2004.

Quando indico álbuns, três sempre estão no topo: Frente e Versos (1990), De Volta Ao Começo (1993) e Ouro de Minas (2001). Aos dois últimos chamo atenção de que são álbuns de regravações, e a genialidade deles fica muito aparente até aos mais leigos no assunto. No de 1993 pegam músicas de Gonzaguinha, Chico Buarque, Sérgio Sampaio, Herbert Vianna, Rita Lee… no de 2001 de Milton Nascimento, Beto Guedes, Lô Borges, Flávio Venturini… É muita responsabilidade, mas o resultado é fantástico. O de 1990 é inenarrável, então, vou nem tentar.

Quando indico músicas o puzzle fica mais nítido. Eles têm suas baladas conhecidas, músicas das mais românticas do Brasil, mas também transitam em temas como as ditaduras na América Latina, momento político mundial e brasileiro no final da década de 1980, situação climática, e também em vários estilos como baião, samba, rap, reggae, country… — o gênero do Roupa Nova é Rock, sendo predominante o Soft Rock.

Algumas das que indico constantemente são: E O Espetáculo Continua e Roupa Nova de 1981; Demônio do Meio Dia, Faz Minha Cabeça e Vira de Lado de 1982; Caleidoscópio de 1983; Não Dá e Pecado Original de 1984; Tão Rica de 1985; Latinos e Sexo Frágil de 1987; Betty e Lou, Esse Tal de Rap En Roll e Romance Mutante de 1990; Ando Meio Desligado e Maria Maria de 1993; A Viagem e Os Corações Não São Iguais de 1994; Dia Vai Dia Vem de 1996; Continente Perdido de 1997; De Frente Pro Crime, Fé Cega Faca Amolada, Princesa, Tão Seu e Tudo Que Você Podia Ser de 2001; Day By Day e My Sweet Lord de 2007; Reacender, Coração da Terra e She’s Leaving Home de 2009 e Olá e Tudo Desarrumado de 2012.

Enfim, não adianta gastar tempo elogiando, nada que seja dito chegará a definir o talento dos Coroas, seria esforço vão. Quem conhece, sabe do que falo, e quem não conhece, só ouvindo pra sentir… Aliás, deem uma conferida no EP lançado em outubro de 2013, e chamo atenção às canções Sonho Impossível, Ser Melhor e A Festa. Tenho certeza que vão gostar. E logo mais eles lançarão um novo álbum remetendo ao período de formação da banda (décadas de 1960 e 1970); algumas músicas já estão sendo cantadas nos shows e está bom demais.

O tempo passa e os Coroas vão tirando cada vez mais onda!

luan dqta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s